"Slash: The Autobiography"-Capit.3

Ir em baixo

"Slash: The Autobiography"-Capit.3

Mensagem  PapaNJam em Sab Jul 05, 2008 1:34 pm

"Eu estava aterrorizado; corri pelo chão cheio de cacos de vidro e bati a porta corrediça de vidro do banheiro. O sangue começou a formar uma piscina em minha volta, saindo dos meus pés, mas eu não sentia nada; eu assisti horrorizado aos Predadores espremerem seus braços e pernas entre a porta e o batente e começarem a empurrar a porta pro lado. Eu coloquei todo meu peso contra ela em um esforço pra mantê-la fechada, mas era inútil; eles estavam ganhando e eu estava perdendo equilíbro sobre todo aquele vidro quebrado".

"Decidi correr. Me joguei pela porta de vidro, me cortando ainda mais e espalhando cacos pelo quarto todo. Quando saí correndo do bangalô, a luz forte do sol, o verde chocante da grama e as cores do céu eram impressionantes; tudo era pulsante e vívido. Tudo em meu quarto parecia tão real que eu não estava preparado, na minha condição, para ser tão abruptamente transportado das cortinas abaixadas pro meio da brilhante luz do dia".

"Corri pelo lugar completamente pelado e sangrando, pra longe do exército de Predadores que eu via atrás de mim toda vez que eu olhava. Eu precisava de um abrigo da castigante luz do sol, então eu entrei pela porta aberta de um outro bangalô. Me escondi atrás da porta, e depois atrás de uma cadeira, enquanto os Predadores começavam a encher o quarto. Tinha uma camareira lá, fazendo a cama, e ela começou a gritar quando me viu. Ela gritou ainda mais quando eu tentei usá-la como escudo humano pra me proteger dos pequenos caçadores no meu rastro".

"Saí correndo de novo, no gás, pelo meio do resort, com um exército transparente nos meus calcanhares; as cores e o cenário só acrescentavam mais loucura à minha demência; eu consegui chegar à parte de trás da sede social do clube e entrei pela porta dos fundos pra dentro da cozinha; todos os cozinheiros e o serviço estavam me deixando tonto, então eu corri pra fora de lá, direto pro saguão. Havia hóspedes e funcionários por todo canto e eu lembro de ter agarrado um executivo bem vestido que estava por lá, de pé, com sua bagagem, usando-o como escudo humano de novo. Ele parecia tão impávido que eu achei que ele poderia barrar os Predadores, mas eu estava errado. Eles me alcançaram nessa altura e começaram a subir por minhas pernas, carregando suas pequenas armas. O executivo não queria nem saber de mim; ele se soltou e eu recuei até um armário de material de limpeza em algum lugar perto da cozinha. Enquanto uma platéia começava a se formar, eu saí correndo de lá de novo, eventualmente achando escuridão e abrigo numa moita no caminho de pedras, onde eu me escondi atrás de um cortador de grama, até que, finalmente, as alucinações começaram a diminuir"."Eu tinha causado um baita dum fuzuê nessa altura do campeonato; os policiais apareceram, e junto com um monte de curiosos, me abordaram em meu esconderijo. Eu não estava mais vendo os Predadores, mas quando eu dei meu relato aos policiais, ele envolvia uma recriação detalhada de como eles me caçaram por todo o resort tentando me matar. Eu ainda estava louco o suficiente pra contar a história sem um pingo de consciência. Tudo ao redor de mim ainda parecia muito bizarro; mesmo quando Steven se acotovelou pelo meio dos curiosos e me deu uma calça de moletom".

PapaNJam

Mensagens : 2854
Data de inscrição : 03/04/2008
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum