Festival Sudoeste: tudo sobre o 2º dia (08.08)

Ir em baixo

Festival Sudoeste: tudo sobre o 2º dia (08.08)

Mensagem  PapaNJam em Dom Ago 10, 2008 5:52 am

Yael Naim foi a surpresa da noite. Tindersticks iguais a si próprios, mas deslocados. Goldfrapp em registo acústico. Chemical Brothers fazem festa de arromba.
Depois de ontem se ter rendido ao concerto da islandesa Björk, o público do Sudoeste vai dançar hoje com os Chemical Brothers (que assinaram uma das melhores actuações do festival alentejano em 1999). Ao palco principal sobem também os Goldfrapp, Tindersticks, Yael Naim, Rita Redshoes e, a fechar a noite, os Dynamics.
20h00 - Começam a desfilar os nomes da noite pelo recinto. Na tenda Planeta Sudoeste, os Tetine , dupla electrónica brasileira nascida em 1995, imprime funk e tecnopop quase à força numa arena ainda meio despida onde o que se aguarda mesmo, pelo que temos ouvido, é a presença no final da noite de Cidinho & Doca e o seu "Rap das Armas", banda-sonora do filme Tropa de Elite .

Voltando ao duo, o casal Bruno Verner, voz e percussão, e Eliete Mejorado, cabelo demasiado esvoçante no cenário despido de luzes e das projecções de vídeo que lhes costumam acompanhar as performances, estão a apresentar misturas do novo álbum Let Your Xs Be Ys .

Temas ali cantados como "Let's Get together" ou "I Go To The Doctor" entusiasmam pouco para uma formação que, no Brasil, inspirou a colheita dos Cansei de Ser Sexy e tem acompanhado nomes como os britânicos Ladytron.

20h35 - No palco principal está neste momento Rita Redshoes . Coube à nova coqueluche da pop nacional as honras de abertura e, embora o público seja ainda diminuto, não se está a sair mal na tarefa. "Hey Tom" acaba de colocar um ponto final numa actuação com apontamentos em vermelho.

A cantora apadrinhada por David Fonseca não se mostrou intimidada com um recinto praticamente vazio e, com a ajuda da banda e de um coro animado, puxou pela audiência (nunca desfazendo a sua pose assertiva em vestido negro e, obviamente, sapatos vermelhos).

Alinhamento:
The Begining Song
Choose Love
Dream on Girl
Mr. Blue
Love, What is it?
Minimal Sounds
You Waltz
Golden Era
Once I
Hey Tom

21h56 - Ainda a noite vai no início e o palco principal já foi brindado com uma agradável surpresa. Yael Naim destilou simpatia, saltou, pediu ao público para entoar a canção d' "Os Patinhos" e até fez uma versão arrebatada de "Toxic", de Britney Spears.

Em registo acústico, ao piano ou à guitarra, Naim revelou-se uma sucessora à altura de Feist, cantando ora em francês ora em inglês (e comunicando por tentativas em português), com pontuais instrumentais a fazer lembrar Yann Tiersen e vocalizações a evocarem Edith Piaf. O público riu, aplaudiu e saltitou, respondendo à letra à simpatia da cantora. Quase no fim, atacou em força "New Soul", o tema que tem dado que falar nas ondas hertzianas.

23h00 - Foi um Stuart Staples visivelmente envelhecido que acabou de abandonar o palco principal do Sudoeste.

Sem grandes palavras para a audiência, a voz dos Tindersticks continua melancólica e aveludada como sempre mas marcou uma quebra no alinhamento desta noite (cenário que mudará radicalmente daqui a hora e meia, quando os Chemical Brothers subirem ao palco.

Veja a reportagem do concerto dos Tindersticks aqui

00h20 - Tenda cheia para a estreia de Nneka em Portugal. De credencial ao pescoço e atitude desplicente, a cantora nascida na Nigéria trouxe ao palco Planeta Sudoeste mensagens de verdade, liberdade e esperança além fronteiras, mas dedicadas às minorias nigerianas, entoadas de punho erguido e voz mais que vibrante, capaz de penetrar até os mais conversadores da audiência.

Do novo álbum No Longer at Ease , Nneka mostrou quase tudo, dando ao público, apanhado a grande maioria surpresa, momentos criativos de fusão entre o reggae, o funk e a soul. Franzina num fundo vermelho, guitarra a tiracolo, a mulher-menina de 26 anos com uma juba invejável, conquistou-nos.
00h40 - Com um disco mediano para defender - Seventh Tree saiu para as lojas este ano - os britânicos Goldfrapp voltaram ao Sudoeste mais acústicos que das últimas vezes. Alison Goldfrapp apresentou-se descalça, de vestido rosa com pompons, e tentou esconder as marcas da idade com o cabelo - muito longe da imagem sexy que lhe conhecíamos


02h30 - No exacto momento em que os Chemical Brothers entram em palco, o recinto, a rebentar pelas costuras, transforma-se numa gigantesca discoteca.

A nuvem de pó frente ao palco é gigante, tal a vontade de dançar, e os lasers a explodir em todas as direcções, jogos de luzes e videowall criam o ambiente perfeito para um final de noite bem agitado.

Um set contínuo passa em revista os melhores momentos de uma carreira pautada por sucessos, entre sirenes de emergência, vozes robotizadas e os beeps e bleeps que fazem as delícias do público.

De "Galvanize", a abrir, fazem-se passagens subtis por "Hey Boy, Hey Girl", "Out of Control", o novo single "Midnight Madness", "Believe" e, já perto da sequência final, "Golden Path" e "Chemical Beats".

O público vai à loucura com as sonoridades fortes da dupla britânica e responde em uníssono às exigências musicais. Para o final, já no encore, os Chemical Brother reservam um docinho: "Bloc Rockin' Beats" termina o concerto em grande.

Não fazendo sombra ao primeiro concerto que os Chemical Brothers deram neste mesmo palco há praticamente dez anos, a actuação da dupla convenceu todos os que assistiam com vontade de abanar a anca.

Alinhamento:
Galvanize
Burst Generator
Do It Again
Get Yourself High
Hey Boy Hey Girl
Midnight Madness
Out of Control
Temptation
Star Guitar
Surface to Air
Under the Influence
Saturate
Believe
Pills
We Are the Night
Golden Path
Acid Children
Chemical Beats
Leave Home/Block Rockin' Beats

PapaNJam

Mensagens : 2854
Data de inscrição : 03/04/2008
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum